África

Kenya

Kenya é possui uma clima quente e úmido ao longo de sua costa no Oceano Índico, com fauna rica em savana e gramados do interior para a capital. Nairóbi sua capital, tem um clima frio que vai decrescendo ao ir se aproximando do Monte Quênia, que tem três picos permanentemente cobertos de neve. Mais para o interior, há um clima quente e úmido em torno do Lago Vitória, e áreas florestais e montanhosas de clima temperado na região oeste. As regiões do nordeste ao longo da fronteira com a Somália e Etiópia são regiões áridas e semiáridas com paisagens quase desérticas. O Lago Vitória, o segundo maior lago de água doce do mundo e maior lago tropical do mundo, situa-se a sudoeste do país e é compartilhado com a Uganda e Tanzânia. O Quênia é famoso por suas safáris e diversas reservas de vida selvagem e parques nacionais, como o Parque Nacional de Tsavo-Oeste, o Masai Mara, o Lago Nakuru e o Parque Nacional Aberdares. Existem vários sítios de patrimônio mundial como Lamu, e praias de renome mundial, tais como Kilifi, onde são realizadas competições de iatismo internacional a cada ano.

Marrocos

Tentar resumir o Marrocos em palavras é algo praticamente impossível, o país precisa ser vivido, sentido na pele. Suas cores únicas, sua cultura e hábitos seculares que se mantem como se o tempo não passasse, os cheiros das especiarias nos mercados, as paisagens de montanha, mar e a imensidão do Saara contrastando com suas efervescentes medinas medievais em cidades como Fez e Marrakesh além das inúmeras mesquitas e monumentos islâmicos fazem deste país um destino único. Só Marrakesh, declarada patrimônio mundial da humanidade pela Unesco, já seria suficiente para o visitante passar bons dias mergulhado em cultura e história, porém Marrocos tem muito mais a oferecer, dentre as cidades ainda podemos destacar CASABLANCA com sua arquitetura art déco influência do período do domínio Francês que é a maior e com a vida noturna mais agitada do país, FEZ , outra cidade imperdível, um verdadeiro museu a céu aberto e considerada a capital religiosa do Marrocos, além dessas ainda podemos citar Ouarzazat, a cidade para quem quer experimentar um pouco do deserto, como passeios de camelo nas dunas ou mesmo pernoitar em um acampamento nômade. Para aqueles que gostam de vivenciar um choque cultural, paisagens exuberantes e ter opções de hospedagem exclusivas em locais inusitados, Marrocos é sem dúvida o seu destino.

Zanzibar

Zanzibar é nome dado ao conjunto de duas ilhas do Arquipélago de Zanzibar, ao largo da costa da Tanzânia, na margem leste-africana, de que formam um estado semi-autônomo daquele país. As duas ilhas são chamadas Unguja (em suaíli) ou Zanzibar e Pemba e estão separadas do continente pelo Canal de Zanzibar.

Tanzânia

Superlativa, assim é a Tanzânia, com seus 945 087 km², a Tanzânia é o 31º maior país do mundo. Montanhosa no nordeste, onde está situado o Monte Kilimanjaro, o pico mais alto da África e muito procurado pelos amantes da escalada e com seus grandes Lagos a oeste como o Lago Vitória (o maior lago da África) e o Lago Tanganica (o lago mais profundo da África, conhecido por suas espécies únicas de peixes), o visitante encontra natureza abundante por todos os cantos. É na Tanzânia também aonde está a Selous Game Reserve, uma área de proteção do tamanho da Suíça. A fama como destino turístico vem sem dúvida da força de sua natureza e da facilidade em observá-la, como exemplo temos as entranhas da cratera do Ngorongoro com a maior concentração de mamíferos de todo o continente e a migração anual de extensos bandos de antílopes, elefantes, zebras e outras dezenas de mamíferos pela planície do Serengeti, um verdadeiro espetáculo da natureza. A costa oriental é quente e úmida, com as ilhas do lindíssimo arquipélago de Zanzibar, com seu passado controverso, mas a inegável beleza do mar translúcido, palmeiras nas areias e tempero único. Com safáris a perder de vista, montanhas, lagos, praias e suas etnias, a Tanzânia é um país de excessos que vale muito a visita.

Africa do Sul

África do Sul, oficialmente República da África do Sul, é um país localizado no extremo sul da África, entre os oceanos Atlântico e Índico, com 2 798 quilômetros de litoral. É limitado pela Namíbia, Botsuana e Zimbábue ao norte; Moçambique e Suazilândia a leste; e com o Lesoto, um enclave totalmente rodeado pelo território sul-africano. O país é conhecido por sua biodiversidade e pela grande variedade de culturas, idiomas e crenças religiosas. A Constituição reconhece 11 línguas oficiais. Duas dessas línguas são de origem europeia: o africâner, uma língua que se originou principalmente a partir do neerlandês e que é falado pela maioria dos brancos e mestiços sul-africanos, e o inglês sul-africano, que é a língua mais falada na vida pública oficial e comercial, mas é apenas o quinto idioma mais falado em casa. Johanesburgo e Cidade do Cabo são, as principais cidades. Com suas belezas e particularidades, cada cidade merece o olhar atento do viajante seja por sua relevância histórica ou política, como por sua beleza e localização dramática. Contudo, ambas as metrópoles perfazem apenas uma pequena parte da trama de natureza, história e cultura que ergueu de maneira tão robusta esse país. É possível encontrar uma África do Sul que respira adrenalina, seja nos safáris no festejado Kruger Park ou num mergulho com o apavorante tubarão branco. Um país que aprendeu após os duros anos do apartheid a receber muito bem os visitantes. Viajando pelas rodovias à beira-mar ou em meio a savanas selvagens, o visitante experiência um forte contato com a natureza e a vida animal. Aos arredores da Cidade do Cabo ainda pode visitar os vales onde florescem as melhores uvas do continente – em um imperdível pólo vinícola e gastronômico. A variedade levada ao extremo. A África do Sul é de pouco em pouco, um tudo.